Acesse sua conta

Esqueceu a senha?

Ver seu carrinho de compras

Loja

Aldir70_PortaTinturaria_Capa

Editado pela Codecri em 1981, Porta de tinturaria reúne crônicas do Pasquim. Para este volume, mais seis textos publicados originalmente no jornal foram incluídos. Reproduzimos também a orelha escrita pelo compositor Paulo Emílio da Costa Leite para a primeira edição.

As crônicas aqui reunidas trazem personagens já conhecidos dos leitores de Aldir: Ceceu Rico, Esmeraldo “Simpatia-é-quase-amor”, Walcyrzinho, Vó Noêmia e Vô Aguiar, Lindauro e Isolda (Deysinha para os íntimos), WaldyrIapetec, Cicinha, Ambrósio e outros tantos que passaram pela Vila Isabel de Aldir Blanc. Publicado há 36 anos, Porta de tinturariamostra como a prosa de Aldir continua atual. Um retrato do Rio de Janeiro, das amizades, das brigas, das reconciliações, das festas improvisadas (“onde já seu viu explicar festa em Vila Isabel?”), das abrideiras e saideiras nos bares da cidade.

Esta reedição do livro integra a coleção Aldir 70 — composta também por Rua dos Artistas e arredores, uma edição ampliada de Vila Isabel, inventário da infância, O gabinete do doutor Blanc: sobre jazz, literatura e outros improvisos e Direto do balcão.

ALDIR70, CRÔNICAS, LITERATURA BRASILEIRA, PASQUIM

Mais detalhes

Dados técnicos

Brochura
Revisão: Fal Vitiello de Azevedo
Ilustração [capa]: Allan Sieber
Páginas: 236
Dimensões: 148 x 210 x 11mm
ISBN: 978-85-65679-58-9

Sobre o autor

Author

Aldir Blanc

é compositor, escritor e médico psiquiatra por formação. Nasceu no Estácio, passou parte da infância em Vila Isabel e hoje vive na Muda, Tijuca. É parceiro de diversos compositores da música brasileira como Guinga, Moacyr Luz e Paulinho da Viola. Além de João Bosco, parceiro com quem mais compôs e com quem recebeu o Prêmio Shell de Música de 2004, pelo conjunto da obra dos dois. Publicou, entre outros, os livros “Rua dos Artistas e Transversais” (Ediouro, 2006), "Brasil passado a sujo" (Geração Editorial, 1993) e “Um Cara bacana na 19ª” (Record, 1996). Para adolescentes, "Uma caixinha de surpresas" (Rocco, 2010) e para crianças, “Cantigas do Vô Bidu (Lazuli, 2011). Integrou a redação do Pasquim e publicou pela Codecri os livros “Rua dos Artistas” (1978) e “Porta de Tinturaria” (1981). Foi colunista dos jornais JB, O Dia e atualmente escreve para O Globo.