Acesse sua conta

Esqueceu a senha?

Ver seu carrinho de compras

Loja

Aldir70_VilaIsabel_Capa

Publicado em 1996 pela Relume-Dumará, Vila Isabel, inventário da infância saiu pela série Cantos do Rio. Para esta edição comemorativa, além do texto original, foram incluídas 13 crônicas escritas por Aldir Blanc sobre a sua Vila Isabel, cravada na Rua dos Artistas. Este Inventário do compositor, escritor e psiquiatra nada mais é do que uma espécie de álbum de recordações. Nele estão a lua cheia refletida na caixa d’água, as leituras que fazia de cima da goiabeira no quintal de casa, as brincadeiras de criança, os personagens de casa e da rua. Uma tentativa de reencontro com a infância, a memória acumulada, as alegrias e fracassos, os sonhos realizados — ou não.

A apresentação desta nova edição é de Luiz Antonio Simas. O historiador, também um cronista do Rio que pulsa na Zona Norte, garante que não sabe se é o menino Aldir Blanc que vive em Vila Isabel, ou se é a Vila Isabel que vive no Aldir. E conclui, para desespero dos leitores: “Aldir vive na Vila, a Vila vive no Aldir e o Rio de Janeiro, daqui a pouco, periga não viver em coisa nenhuma, pelo andar da carroça em que nos meteram”. Antes que a carroça descambe barranco abaixo, ler Aldir Blanc e passear por sua Vila Isabel é fundamental.

Esta reedição do livro integra a coleção Aldir 70 — composta também por Rua dos Artistas e arredores, O gabinete do doutor Blanc: sobre jazz, literatura e outros improvisos, Porta de tinturaria e Direto do balcão.

ALDIR70, CRÔNICAS, LITERATURA BRASILEIRA

Mais detalhes

Dados técnicos

Brochura
Revisão: Fal Vitiello de Azevedo
Ilustração [capa]: Allan Sieber
Páginas: 84
Dimensões: 148 x 210 x 4mm
ISBN: 978-85-65679-62-6

Sobre o autor

Author

Aldir Blanc

é compositor, escritor e médico psiquiatra por formação. Nasceu no Estácio, passou parte da infância em Vila Isabel e hoje vive na Muda, Tijuca. É parceiro de diversos compositores da música brasileira como Guinga, Moacyr Luz e Paulinho da Viola. Além de João Bosco, parceiro com quem mais compôs e com quem recebeu o Prêmio Shell de Música de 2004, pelo conjunto da obra dos dois. Publicou, entre outros, os livros “Rua dos Artistas e Transversais” (Ediouro, 2006), "Brasil passado a sujo" (Geração Editorial, 1993) e “Um Cara bacana na 19ª” (Record, 1996). Para adolescentes, "Uma caixinha de surpresas" (Rocco, 2010) e para crianças, “Cantigas do Vô Bidu (Lazuli, 2011). Integrou a redação do Pasquim e publicou pela Codecri os livros “Rua dos Artistas” (1978) e “Porta de Tinturaria” (1981). Foi colunista dos jornais JB, O Dia e atualmente escreve para O Globo.